raças de gado

Raças de gado que geram lucro no Brasil

Você deve entender que o confinamento de gado de corte é a nova atividade lucrativa do mundo. No Brasil, essa prática, aumentou cerca de 200% nos últimos cinco anos.

A utilidade está diretamente ligada ao potencial lucrativo que a criação de gado é capaz de gerar.

No confinamento de gado o pecuarista investe um alto custo, mas obtém o retorno lucrativo do investimento feito de forma rápida.

O chamado capital de giro é um retorno garantido nesse tipo de negócio.

Conhecer os genótipos de gado com que deseja trabalhar, é crucial para o sucesso no mercado nacional e mundial.

Por isso, é importante conhecer as vantagens e desvantagens de cada raça de gado.

O Brasil chegou a 20ª colocação no ranking mundial de material genético de gado, ou seja, com inseminação artificial em bovinos.

Possui um padrão de qualidade zootécnica altíssimo devido ao crescimento no segmento potencializado que ele adquiriu ao longo dos anos.

O rebanho de gado brasileiro é o maior do mundo e talvez por isso, a procura por gado de corte de qualidade tem aumentado consideravelmente.

Diferentes genótipos de criação de gado de corte presentes no nosso país asseguram o sucesso das raças de bovinos de corte.

Mas, você sabia que a criação de bovinos quando destinadas a criação de gado leiteiro e ao boi de corte representam um dos maiores patamares na economia brasileira?

O setor agropecuário gera cada vez mais lucros devido os diferentes produtos oriundos da criação de boi: o leite e a carne são apenas alguns dos artigos industrializados.

Portanto, se você deseja investir nesse mercado deve primeiramente saber o que ele quer oferecer como produto resultante do confinamento.

O gir leiteiro, por exemplo, é ótimo para quem deseja investir no queijo, na venda de leite e derivados. O gado nelore é referencial no que diz respeito a carne e leite. Já o gado cangaian tem potencial de carne, mas a produção de leite é baixa.

 

HÁ DICAS DE QUAIS SÃO AS MELHORES RAÇAS PARA O CONFINAMENTO, APESAR DE NÃO HAVER UMA RAÇA ESPECÍFICA

 

A determinação previa de uma raça específica é complicado de ser definida devido a diversidade de raças que existem.

No entanto, os cruzamentos industriais que são criações de bovinos que engordam rapidamente e consequentemente colocam o capital de giro para gerar renda.

Esses chamados cruzamentos industriais são aqueles que acontecem entre raças europeias e matrizes brasileiras.

 

 Raças Europeias X Raças Brasileiras

 

Há três principais raças de bovinos brasileiros para a realização do cruzamento industrial:

 

  • Gado nelore

 

O boi nelore (mais conhecida no Brasil), é destaque no comércio pecuarista nacional por ser um animal de fácil adaptação ao clima tipicamente tropical do nosso país.

O Brasil Central, hoje, tem sua economia baseada, principalmente na criação desse genótipo.

 

  • Gado tabapuã

 

O tabapuã é conhecido pela alta produção de leite, boa fertilidade, qualidade na carne e adaptação as diversas regiões.

 

  • Gado guzerá

O guzerá consegue pesos consideráveis nas competições de pesos e tem sua carne favorável par este mercado. Além disso, é um excelente reprodutor de leite.

Essa raça na fase adulta pode produzir até 5.000 litros de leites por lactante.

A raça guzerá é resistente a períodos de secas intensas, sendo ainda uma raça com alto padrão de fertilidade.

Já as raças da europa que mais são utilizadas em cruzamentos são:

 

  • Red angus:

 

A MC Donanald’s faz seus hambúrgueres com a carne da raça de gado angus.

Logo nota-se a popularidade que a raça possuí no mercado.

A maior vantagem dele é a marmorização e maciez que a carne.

É ainda esta raça que tem alta fertilização e a puberdade é adquirida precossimente, tornando o corte algo que pode ser feito ainda mais cedo que as demais raças.

 

  • Simental:

 

Esta raça é famosa por ter sido a grande produtora de leite nos alpes suíços. Ótimas na produção de leite.

 

  • Limousin:

 

Os bovinos desta raça destacam-se pela adaptabilidade, o aumento do peso, o bom rendimento da carcaça e além da beleza, o gado limousin tem rápido crescimento.

“Os bons resultados obtidos nos leilões são puro reflexo do trabalho realizado na base” (Antônio José Junqueira Vilela: pecuarista)

O Brasil é um país rico de raças que geram lucros.

A junção de espécies só torna a pecuária brasileira ainda mais rica.

 

 

CARACTERÍSTICAS DE ALGUNS GENÓTIPOS BOVINOS

           

A ABIEC – Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne esclarece que são os gados zebu que mais se desenvolvem aqui no país devido a facilidade que o mesmo tem de adaptarem-se ao clima.

Eles representam cerca de 80% dos bovinos.

“O Brasil possui uma tecnologia em agropecuária única no planeta e tem a melhor genética zebuína do mundo”, cita Antônio Jorge Camardelli, presidente da ABIEC.

 

  • GADO BRAHMAN

 

Destaca-se pelo cruzamento industrial com a vaca nelore, com o guzerá, sindi, cangaian e o indu.

Esses se destacam por conseguirem ficar em locais com baixíssimas temperaturas e também nas altas temperaturas.

Devido aos pelos o parasita tem maior dificuldade em conseguir atingir pele do animal dificultando a penetração e a infestação de doenças.

Elas são ainda reguladoras de reprodução.

 

  • GADO LEITEIRO

 

A pecuária leiteira no Brasil é representada principalmente pela raça gir.

Ela é produto de cruzamento com a vaca holandesa.

A raça destaca-se ainda por ser mansa.

Devido a rusticidade ela apresenta menores condições para que o gado leiteiro seja acometido por doenças ou mesmo por parasitas dando lugar a maiores ciclos de produção e consequentemente reprodução.

Se ela é menos acometida por doenças, logo ela s destaca também por a consequência que isso gera que é o menor custo de produção.

 

 

  • GADO SENEPOL

 

Dona de uma carde com altíssima qualidade o gado senepol é boi com bom manejo, rustico e alta adaptação devido a pelagem curta.

 

  • GADO BRAFORD

 

O gado braford são referenciais na qualidade da carne e na rapidez com que conseguem atingir o peso ideal para o abate.

O coordenador técnico da ABHB (Associação Brasileira de Hereford e Braford) cita que essa raça é destaque na precocidade com que a carcaça é finalizada.

 

  • GADO CANGAIAN

 

A produção de leite deles é baixa e a carne ganha destaque. São ainda resistentes a altas temperaturas e doenças.

 

CRUZAMENTO DE GADO X RAÇAS LUCRATIVAS

 

As principais raças para o confinamento de gado são os chamados cruzamentos industriais.

A mistura de raças europeias com brasileiras aumentam a produtividade.

Porém, cabe ressaltar que o trabalho do pecuarista é extenso.

Cabe a ele estudar sobre qual a melhor tipologia do animal e isso se deve a conhecer a terra onde o gado vai ficar e, principalmente saber o que o ele quer oferecer ao consumidor final.

Os cruzamentos entre raças são vantajosos, mas é preciso ter conhecimento prévio sobre o assunto.

Alguns dos fatores que devem ser levados em conta são:

  • O mercado;
  • O material genético;
  • Gosto do produtor.

As raças de gado brasileira são vantajosas, mas sabe-se que ninguém cria o que não aprecia e ninguém consome o que não consegue comer primeiramente com os olhos.